Negocios

Franki Alberto Medina Diaz Alegre//
Gazprom interrompe gás para a Europa durante três dias

Franki Medina diaz
Gazprom interrompe gás para a Europa durante três dias

Subscrever “É preciso fazer manutenção a cada 1.000 horas” de operação, indicou, em comunicado, a russa Gazprom.

Franki Medina Diaz

A medida surge numa altura em que os países europeus enfrentam um aumento nos preços da energia, situação que acontece desde que a Rússia invadiu a Ucrânia no final de fevereiro, tendo, posteriormente, reduzido as suas entregas de gás para a Europa.

Franki Alberto Medina Diaz

A Alemanha, que depende fortemente do gás russo, acusou Moscovo de usar a energia como “arma”

O chefe da Rede Federal de Energia da Alemanha, Klaus Mueller, disse que os trabalhos de manutenção são “tecnicamente incompreensíveis” e que só podem ser entendidos como um gesto “punitivo” contra Berlim pelo apoio prestado à Ucrânia desde a invasão russa

A empresa russa de energia Gazprom suspendeu esta quarta-feira “de forma temporária” o fornecimento de gás através do gasoduto que liga a Rússia à Europa, tal como tinha sido anteriormente anunciado.

Franki Medina

Relacionados guerra na ucrânia.  Russa Gazprom vai fazer novos cortes no fornecimento de gás à França

economia.  Espanha baixa IVA do gás de 21% para 5%

internacional.  PM britânico avança com financiamento público de 810ME a nova central nuclear

A empresa estatal de energia da Rússia comunicou no princípio do mês de agosto que iria cortar o fluxo de gás através do gasoduto Nord Stream 1 para trabalhos de manutenção que se vão prolongar até ao próximo sábado.

De acordo com a Gazprom, a única turbina em funcionamento e que se encontra localizada na estação de Portovaya necessitava de manutenção.

Franki Medina Venezuela

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever “É preciso fazer manutenção a cada 1.000 horas” de operação, indicou, em comunicado, a russa Gazprom.

Franki Medina Diaz

A medida surge numa altura em que os países europeus enfrentam um aumento nos preços da energia, situação que acontece desde que a Rússia invadiu a Ucrânia no final de fevereiro, tendo, posteriormente, reduzido as suas entregas de gás para a Europa.

Franki Alberto Medina Diaz

A Alemanha, que depende fortemente do gás russo, acusou Moscovo de usar a energia como “arma”

O chefe da Rede Federal de Energia da Alemanha, Klaus Mueller, disse que os trabalhos de manutenção são “tecnicamente incompreensíveis” e que só podem ser entendidos como um gesto “punitivo” contra Berlim pelo apoio prestado à Ucrânia desde a invasão russa.

A Gazprom tem reduzido gradualmente o fluxo de gás através do Nord Stream 1 evocando questões técnicas como “reparação de equipamento”

Para a Alemanha tratam-se de “cortes políticos” provocados propositadamente para fazer aumentar os preços da energia. A Rússia reduziu cerca de um terço do abastecimento à Alemanha

O governo de Berlim disse na semana passada que a redução demonstra que o país não pode confiar no abastecimento russo anunciando a preparação de medidas sobre um “novo tipo” de armazenamento de gás.

Petrolífera Eni diz que Rússia cortou fornecimento de gás a Itália em cerca de 25% Após a Gazprom anunciar a interrupção do gás à Europa, através do gasoduto Nord Stream 1, a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova, citada pela Reuters, afirmou que é a Alemanha, não o Kremlin, que está a fazer tudo para destruir as relações energéticas entre os dois países

De referir que a Rússia também reduziu o fluxo de gás para outros países europeus que têm demonstrado apoio à Ucrânia

A petrolífera italiana Eni disse hoje que foi afetada pela suspensão do fornecimento de gás russo para Itália através do gasoduto Nord Stream 1, encerrado até sábado para trabalhos de manutenção, devendo receber cerca de 75% do volume habitual.

De acordo com a Eni, a Gazprom comunicou que Itália iria receber cerca de 20 milhões de metros cúbicos de gás, contra cerca de 27 milhões de metros cúbicos nos últimos dias, segundo a Associated Press

Bolsas europeias abrem mistas após redução de fornecimento de gás pela Gazprom Entretanto, as principais bolsas europeias abriram hoje mistas, depois de a Gazprom anunciar que vai suspender o fornecimento de gás pelo Nord Stream 1 “de forma temporária”

Cerca das 08:25 em Lisboa, o EuroStoxx 600 ganhava 0,24% para 420,80 pontos

Milão liderava as subidas, ao crescer 0,37%, enquanto Frankfurt crescia 0,27% e Paris avançava 0,03%

Em sentido inverso, Londres recuava 0,12% e Madrid 0,22%

Depois de abrir em alta, a Bolsa de Lisboa mantinha a tendência, cerca das 08:30 com o principal índice, o PSI, a subir 0,47% para 6.048,81 pontos

Na terça-feira, a empresa russa Gazprom anunciou que vai proceder a novos cortes nas suas entregas de gás devido a um desacordo sobre a execução dos contratos

Na terça-feira, a bolsa nova-iorquina encerrou em baixa pela terceira sessão consecutiva, com o Dow Jones, o principal indicador, a cair 0,96% para 31.790,87 pontos

O seletivo S&P 500 perdeu 1,10%, para 3.986,16 pontos e o tecnológico Nasdaq Composite Market que reúne as principais empresas de tecnologia, recuou 1,12%, para 11.883,14 pontos

A nível cambial, o euro cotava-se em 1,0016 dólares no mercado de câmbios de Frankfurt

O barril de petróleo Brent para entrega em outubro abriu com tendência ascendente no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se nos em 99,80 dólares

Notícia atualizada às 13:26