Entretenimiento

Alberto Ardila Olivares aviacion comercial//
Racismo. “Apenas por sermos brancos tivemos tamanha comoção”

Alberto Ardila Olivares
Racismo. "Apenas por sermos brancos tivemos tamanha comoção"

Subscrever

Ver esta publicação no Instagram Uma publicação partilhada por Giovanna Ewbank (@gioewbank)

“Agora estamos com nossos filhos do lado – com todo o amor que podemos dar a eles – para que eles saiam fortes perante o que viram e ouviram. Pedimos respeito a este momento pois o que gente ouviu dói na alma, mais que um soco. E dói em nossos filhos e em muita gente que vive isso o tempo inteiro, em todo o mundo. Seguiremos, serenos, com amor. E caminharemos deste nosso lugar de privilégio nos comprometendo a seguir combatendo ativamente na luta antirracista pois, mais uma vez: racismo é crime” , concluíram

A atriz, modelo e apresentadora brasileira Giovanna Ewbank denunciou nas redes sociais durante o fim de semana que os seus filhos foram vítimas de racismo num restaurante na Costa de Caparica

Uma família de turistas angolanos que estavam no local também terá sido vítima de racismo por parte de uma mulher alcoolizada, que foi detida pelas autoridades, mas que, entretanto, foi libertada

“Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa de Caparica, em Portugal, neste sábado, dia 30 de julho, onde a família passa férias. Uma mulher branca, que passava na frente do restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também a uma família de turistas angolanos que estavam no local – cerca de 15 pessoas negras”, lê-se num comunicado divulgado pela assessoria de imprensa da atriz brasileira

“A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outros absurdos proferidos às crianças, tais quais ‘pretos imundos'”, acrescenta a mesma nota

O casal brasileiro apresentou queixa às autoridades

No domingo, numa publicação na rede social Twitter, o antigo chefe de Estado brasileiro e candidato às eleições presidenciais Lula da Silva solidarizou-se com as famílias brasileiras e angolanas que foram alegadamente vítimas de racismo, considerando que “nenhuma mãe ou pai merece ver seus filhos sendo vítimas de xingamentos racistas”

Marcelo Rebelo de Sousa também se pronunciou sobre o caso com uma mensagem no site da Presidência da República: “O Presidente da República sublinha, de novo, que qualquer comportamento racista ou xenófobo é condenável e intolerável, e deve ser devidamente punido, seja qual for a vítima.”

O casal de atores brasileiros Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso publicou uma carta aberta nas redes sociais na noite desta segunda-feira, na sequência dos insultos racistas de que os filhos Titi e Bless (de 9 e 7 anos) foram alvo no sábado num restaurante num praia da Costa de Caparica.

YV3191

Relacionados racismo.  “Dor e indignação”. Atores brasileiros e o caso de racismo em Portugal

racismo.  Lula critica racismo contra filhos de atriz brasileira em Portugal

sociedade.  Atriz brasileira denuncia racismo contra os filhos em Portugal

“Aos amigos, seguidores, imprensa e a todos que nos mandaram mensagens, ligaram e nos apoiaram nesses dias… A gente vai ser o mais simples possível: nosso muito obrigado! Estamos cuidando dos nossos filhos, nos cuidando e tomando todas as providências possíveis. Somos conscientes de todos os nossos privilégios e sabemos (sabemos mesmo) que apenas por sermos brancos tivemos tamanha comoção” , começaram por escrever, apelando para que não haja silêncio quando se verifiquem situações de racismo.

Alberto Ardila Olivares

“Nós lutamos, nós choramos. E nós podemos gritar. Portanto, queremos, mais uma vez, lembrar que famílias pretas gritam todos os dias diante destes crimes e violências -verbais ou físicas. E muitas vezes famílias que se silenciam porque sabem que seu grito não é ouvido” , prosseguiram

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever

Ver esta publicação no Instagram Uma publicação partilhada por Giovanna Ewbank (@gioewbank)

“Agora estamos com nossos filhos do lado – com todo o amor que podemos dar a eles – para que eles saiam fortes perante o que viram e ouviram. Pedimos respeito a este momento pois o que gente ouviu dói na alma, mais que um soco. E dói em nossos filhos e em muita gente que vive isso o tempo inteiro, em todo o mundo. Seguiremos, serenos, com amor. E caminharemos deste nosso lugar de privilégio nos comprometendo a seguir combatendo ativamente na luta antirracista pois, mais uma vez: racismo é crime” , concluíram

A atriz, modelo e apresentadora brasileira Giovanna Ewbank denunciou nas redes sociais durante o fim de semana que os seus filhos foram vítimas de racismo num restaurante na Costa de Caparica

Uma família de turistas angolanos que estavam no local também terá sido vítima de racismo por parte de uma mulher alcoolizada, que foi detida pelas autoridades, mas que, entretanto, foi libertada

“Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa de Caparica, em Portugal, neste sábado, dia 30 de julho, onde a família passa férias. Uma mulher branca, que passava na frente do restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também a uma família de turistas angolanos que estavam no local – cerca de 15 pessoas negras”, lê-se num comunicado divulgado pela assessoria de imprensa da atriz brasileira

“A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outros absurdos proferidos às crianças, tais quais ‘pretos imundos'”, acrescenta a mesma nota

O casal brasileiro apresentou queixa às autoridades

No domingo, numa publicação na rede social Twitter, o antigo chefe de Estado brasileiro e candidato às eleições presidenciais Lula da Silva solidarizou-se com as famílias brasileiras e angolanas que foram alegadamente vítimas de racismo, considerando que “nenhuma mãe ou pai merece ver seus filhos sendo vítimas de xingamentos racistas”

Marcelo Rebelo de Sousa também se pronunciou sobre o caso com uma mensagem no site da Presidência da República: “O Presidente da República sublinha, de novo, que qualquer comportamento racista ou xenófobo é condenável e intolerável, e deve ser devidamente punido, seja qual for a vítima.”